Câmara de Deputados no Divã


Já imaginou um parlamento no divã? O Congresso Brasileiro está quase lá. Os atos tomados nos primeiros meses deste ano dá uma demonstração de falta de lucidez dos congressistas. Se formos relatar o início da debilidade mental de alguns senadores e deputados, poderíamos começar pela eleição de Calheiros para a presidência do Senado. Mas como loucura pouca é bobagem, os atos vão mais longe e nos denigre com eleitores.
A Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Deputados deve votar nesta quarta-feira, dia 8, o projeto que retira do Conselho Federal de Psicologia dois artigos, o primeiro que impede os psicólogos de se manifestarem contra a homossexualidade, o segundo é o que não considera a homoafetividade uma patologia. Ou seja, ao derrubar a conquista dos Direitos Humanos de respeitar a orientação sexual de cada um, Marco Feliciano e sua Comissão dominada, quer legalizar a “cura gay”.
Mas há mais ameaças que vem do Congresso Nacional, a primeira é a PEC 37, Projeto de Emenda Constitucional que quer impedir o Ministério Público de fazer investigação de crimes de corrupção, desvio de verbas públicas e, até mesmo, o crime organizado. Outros órgãos, como o TCU, Tribunal de Contas da União, podem perder o seu poder de investigação. Quanto mais instituições puderem investigar, fiscalizar, exigir transparência, a democracia estará protegida.
Outra é a PEC 33, a qual pretende reduzir o poder de decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Se aprovada, dá ao Congresso o direito de mudar as decisões do mais importante órgão do Judiciário. O ato é político e de retaliação ao julgamento do Mensalão. Um ato de infantilidade, uma maneira de valorizar o poder do Legislativo para colocar medo, uma ameaça ao Judiciário.
A expectativa é que nenhuma destas medidas sobreviva. As PECs devem ser derrubadas com a mobilização nacional. Marco Feliciano será bloqueado na sua “cura gay” pelas demais comissões onde o Projeto não deve ser aprovado. Temos que defender a lucidez e acreditar em quem a tem dentro do Congresso Nacional. Mobilize-se, há diversos atos sendo feitos em todo o país contra estas ações alucinadas de parlamentares.
Contudo, gosto de não esquecer, congressistas são uma escolha nossa. Temos que amadurecer nossa cidadania na busca de romper a representatividade tola. Alexis de Tocqueville pode estar certo, uma democracia onde os tolos são a maioria vira uma ditadura da ignorância. Mas também contra a debilidade democrática temos que continuar lutando, porém, sem abrir mão da liberdade de escolha.

Comentários