Financiar o futuro

Educação faz bem e deve ser incentivada. Temos a ganhar com as oportunidades criadas para que a população tenha acesso a linhas de financiamento com a formação superior. Com o financiamento de 400 mil estudantes para 2013, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) se torna a principal porta de ingresso financeiro as instituições privadas de ensino superior.
Em algumas instituições de ensino os alunos que tem financiamento já representam mais de 40%. Hoje, o crédito educativo permitiu que a renda deixasse de ser obstáculo para um grande número de pessoas. Certo quem afirma que “não estuda quem não quer”.
A educação superior compensa. A diferença de salário entre quem tem curso superior e quem não tem é de 200 a 400%. No ensino técnico existem programas, como o Pronatec, permitindo a qualificação para alunos que estão cursando o ensino médio.
Temos que aproveitar ao máxima as oportunidades de formação. O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) demonstra que regiões onde o nível educacional cresceu nos últimos 12 anos a saúde e renda tem um crescimento proporcional. Pessoas com melhor escolaridade tendem a uma prática mais consciente com as ações de prevenção.

Ao final, vale lembrar, você pode perder todos os seus bens materiais, mas a possibilidade de reconstruir sua vida, de recompor suas perdas, está ligada diretamente a sua qualificação. Este é o seu maior, e talvez único, patrimônio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Formação do Estado Nacional Moderno

Um pouco de teoria do Estado, Política e Economia

O poder no Brasil