Mosaico Perigoso


Viver no que se considera o paraíso, ter a falsa ideia que tudo vai bem, pode ser ser um sentimento aparente. Sensação que tudo vai bem, mas não vai.
Quando se entra em lugares de prazer, shoppings, clubes, hipermercados ou um restaurante encantador. Porém, estes espaços são feitos para ser uma exceção diante de uma regra pouco encantadora. Mas quando uma cidade se encontra rodeada das diferenças? isto preocupa.
Maringá e sua região metropolitana são um mosaico de fragmentos que destoam e provoca um espanto. Mundos que se relacionam e são tão diferentes. O assustador abismo se coloca em números. Realidade tão próxima e que se alimentam de contradições. Entenda melhor este retalho de panos tão diferentes com o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, criado para avaliar o desenvolvimento das cidades através de elementos como a educação, saúde, renda e emprego.
Maringá tem o segundo melhor índice do Paraná, 0,8726. Curitiba, a capital do Estado, tem o melhor índice nacional, 0,8731. Se encerrássemos aqui o mapeamento, poderíamos dizer que tudo vai bem. Mas é preciso ir em frente, tropeçar na média nacional, 0,7635, e compará-la com a média da Região Metropolitana de Maringá, 0,7408. Assim, desenhamos o quadro caótico. A RMM é composta por 25 municípios em determinados momentos próximos e, ao mesmo tempo, tão distantes.
O Produto Interno Bruto da RMM representa 4,6% o do Estado. Mas, Maringá sozinha, é 3,4% do PIB do Paraná. Por aqui, circulam diariamente 40 mil pessoas, 82% delas veem da Região Metropolitana. Em sua maioria, eles veem para consumir os produtos e serviços que a cidade oferece. Assim, Maringá fica com parte considerável da renda das cidades vizinhas lhes dando aquilo que suas localidades não podem lhe oferecer. Somos a convergência ideal para quem vive em outra realidade.
Isto precisa mudar!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Formação do Estado Nacional Moderno

Um pouco de teoria do Estado, Política e Economia

O poder no Brasil