Lula x Moro: demagogo e a lógica

No encontro entre a racionalidade lógica da interpretação dos fatos e a demagogia da retórica política, a oportunidade de uma aula sobre a sustentação do poder, recheada de advogados.
O tão esperado encontro entre a racionalidade jurídica e o populismo carismático da retórica. A demagogia e a lógica racional debateram fatos. Recheados de advogados, o encontro em o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o juiz Sérgio Moro foi mais uma lição para conhecer a lógica do poder.
Como um clássico do futebol, assim como foi, ironicamente no mesmo dia, o confronto entre o Real Madri e o Atlético de Madri, pela Liga dos Campeões da Europa, Lula e Moro se encontraram em depoimento do petista ao juiz federal. Os dois demonstraram o porquê são craques nas funções que exercem.
Enquanto Moro buscava tirar contradições do ex-presidente, Lula tentava trazer seu depoimento para o campo da lógica política. Uma aula de mestre. Tudo acompanhado por vários advogados. A estratégia de um técnico depende do bom desempenho do craque em campo, Lula não decepcionou e Sérgio Moro também não.
Sérgio Moro parecia um jornalista bem informado. Estratégico nas perguntas. Não se pode negar que o depoimento de Lula foi esperado como a estreia de um programa de TV. A série teve ontem o seu primeiro capítulo.
A liderança política não está acostumada a desempenhar o papel de réu. Mas, assim que saiu da cadeira de acusado, Lula foi ao palanque de manifestantes que foram a Curitiba apoiá-lo. Tentou demonstrar que o resultado do embate com o Juiz Moro terminou com sua vitória. Enquanto isso, seus advogados, muitos e bem pagos, davam uma coletiva em um restaurante da capital paranaense, como um técnico após o jogo, para falar do desempenho da equipe.
Mas não vamos nos encantar com a cena e nem considerar que o que assistimos na TV, sentados na poltrona em frente a telinha, é a decisão do futuro do país. O que vimos foi a demonstração de duas formas de fazer o poder. Uma pela demagogia do carisma, pela retórica que muitas vezes não tem qualquer racionalidade, mas encanta, seduz, gera apoio popular e garante a ascensão ao poder. A outra pela interpretação da norma e o enquadramento da conduta, a produção de provas e a construção da defesa ou acusação.

A única coisa que me lembrava enquanto assistia reportagens e as cenas do depoimento do ex-presidente Lula para o juiz Sérgio Moro é de que o Brasil tem o maior número de advogados e políticos do mundo. Logo, para ascender ao poder e ter capacidade de agir dentro ou fora de lei, ter a presença dos dois é imprescindível.


Gilson Aguiar comenta o encontro entre Lula e Sérgio Moro


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Formação do Estado Nacional Moderno

Um pouco de teoria do Estado, Política e Economia

O poder no Brasil