Reação e desespero


Presidente Michel Temer troca de ministro e demonstra a busca desesperada de trocar o político advogado por especialista em direito político para salvar sua pele e a de Rocha Loures.
O presidente Michel Temer tirou o paranaense Osmar Serraglio (PMDB) do Ministério da Justiça e o colocou no Ministério da Transparência. Neste, o escolhido pelo presidente foi Torquato Jardim, com uma qualificação acadêmica. Ele é professor de direito constitucional da Universidade de Brasília (UnB), já havia sido ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por oito anos e presidiu o Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (Ibrade).
O novo ministro da Justiça é pós-graduado pela Universidade de Michigan, pela Universidade de Georgetown (Washington, D.C) e pelo Instituto Internacional de Direitos do Homem (Estrasburgo, França). Ou seja, não falta currículo.
A jogada do presidente é simples e direta. Ele precisa de alguém que exerça mais controle sobre a Polícia Federal, e reduza o poder de ação da Operação Lava-Jato. No fundo, atende a reivindicação desbocada do senador afastado Aécio Neves, que em gravação grampeada com o dono da JBS criticava Serraglio.
Outra intenção é de salvar Rocha Loures, deputado federal afastado depois que foi gravado recebendo propina, também, da JBS. O presidente tem em Loures um escudeiro fiel e não pode abandoná-lo. Caso fizesse Serraglio voltar a condição de deputado, tiraria o foro privilegiado de Loures e teria mais um “passarinho” na gaiola, como Eduardo Cunha.
O presidente precisa reagir de forma baixa e agora lutar no campo do Poder Judiciário. Ele necessita apagar o fogo do Julgamento no Tribunal Superior Eleitoral que pode cassar a chapa Dilma-Temer.
O presidente denuncia seu nível político e faz com que seus ministros sejam obrigados a fazerem depoimentos absurdos. O novo ministro da Justiça já declarou que Temer não tem culpa e que sua conversa com Joesley Batista foi descontraída, típica de um político do legislativo.
Mas enfim, no desespero por sobreviver qualquer ato serve, vale tudo. Porém, vai denunciando as intenções e mostrando quem realmente é. Vai ficando mais feio o remendo que o rasgo.

Gilson Aguiar comenta as ações de desespero de Michel Temer.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Formação do Estado Nacional Moderno

Um pouco de teoria do Estado, Política e Economia

O poder no Brasil