Sonho que virou pesadelo


Nos tempos do pleno emprego se acreditou que a aquisição de um veículo seria possível. Manter financiamento, impostos e os gastos diários. Mas, para muitos, o sonho virou pesadelo.
O pátio da 13ª Ciretran está lotado. Hoje o pátio tem 912 veículos. Só de motocicletas são 648. Alguns veículos acabam leiloados, parte deles como sucatas. Mesmo veículos novos acabam ficando no pátio e a situação não é regularizada pelos proprietários.
Este retrato do excesso e da carência é uma demonstração do sonho que virou pesadelo. Parte considerável dos brasileiros adquiriram seus veículos com a ilusão de poder mantê-los. Criaram o sonho de que parcelamentos de financiamento, impostos e, até mesmo seguros, poderiam ser mantidos com a promessa econômica do pleno emprego. Agora assistimos o desmonte deste ambiente. O pátio da 13ª Ciretran é um destes lugares com imagem da fartura de pesadelos.
E quanto mais o aparato de segurança faz blitz a procura de veículos irregulares, mais terá o seu pátio lotado. Se pensarmos que o poder de fiscalização ainda é restrito, a quantidade de veículos que circulam irregularmente ainda é grande. Logo, as apreensões acabam tendo um efeito limitado.
Agora devemos pensar se ainda é a solução para as pessoas incentivar um transporte individual. Se diante desta quantidade de veículos apreendidos e pessoas andando de forma irregular, uma boa parte sem condição de regularização, um plano a longo prazo não seria uma alternativa, tanto para diminuir a irregularidade, reduzir o endividamento da população e, por fim, esvaziar o pátio da 13ª Ciretran.

Gilson Aguiar comenta a superlotação dos páticos das Ciretrans.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Formação do Estado Nacional Moderno

Um pouco de teoria do Estado, Política e Economia

O poder no Brasil