Racistas são filhos da miscigenação



Quando vamos admitir nossa origem e entender o que nos faz um povo único. O Brasil é o resultado do encontro entre povos. Aqui, nações, migrações nos deram as inúmeras possibilidades. Miscigenação é o berço de nossa identidade. Construímos ao longo da história a possibilidade de reconstruir a vida do imigrante em uma “terra nova” e, do encontro, um povo novo.
Contudo, o encontro nunca pode ser considerado uma conciliação. Ele é fruto do embate, da disputa, da submissão, da invasão. Nossos encontros também foram marcados por “sangue”. A escravidão é a maior demonstração disso. Desumana, gerou a possibilidade de se construir do afro e do europeu a parte considerável do que somos.

Não é difícil de perceber que os mais de 350 anos de escravidão sobre o solo brasileiro ecoam em nossos dias. Nas redes sociais os discursos preconceituosos se multiplicam. Denegrir a cor da pele, associar os problemas do país a questões raciais. O desejo de manter a desvalorização dos negros com uma tentativa de naturalizar o decréscimo. Segundo a mestre em Direito, Natálie Néris, coordenadora do Internet Lab, não se pode esperar democracia racial de uma sociedade forjada na escravidão. Ela participou do V Colóquio Feminismo Negro, realizado na Universidade Estadual de Maringá.

Porém, há uma ironia na expressão dos que destilam preconceito nas redes sociais. Em sua maioria são afrodescendentes. Os preconceituosos são herdeiros da miscigenação. Eles são a prova viva de que somente o encontro nos possibilitou. Pela ignorância negam seu passado, negam a si mesmos.
Para ver e ouvir comentário sobre o tema, clique aqui.
Vale lembrar, que muitos que tem a pele alva esquecem que a escura está dentro de seu sangue, nos seus hábitos. Não é tão simples definir a herança biológica pela cor da pele. Este é um engano de Hitler e dos neonazistas da atualidade, a mistura racial é condição comum.

Somos o país mais angolano, o mais congolês, o mais moçambicano, o mais japonês, o mais português, o mais italiano, o mais alemão, o mais intenso povo construído dos encontros. A liberdade de expressão, a democracia, o direito de existir e expressar valores dos mais diversos deve imperar, sempre com respeito. Somos o ambiente da diversidade.  Vamos assumir isso.

Comentários